Nova onda de inovação da Fujifilm e TIC

Nos últimos anos, as tecnologias de informação e comunicação (TIC) tem um grande impacto nos negócios e na vida quotidiana das pessoas. A Fujifilm desenvolveu um negócio TIC muito abrangente que continua a melhorar e a crescer, impulsionando a inovação.

Conduzir ao próximo nível os fantásticos progressos das TIC

As TIC continuam a avançar rapidamente. Um exemplo recente é a Internet das Coisas (IoT), em que os dispositivos e os aparelhos tem incorporada ligação à Internet e funções TIC. Simultaneamente, as TIC parecem estar a crescer na indústria como nunca anteriormente tinha acontecido, estimuladas pelos novos avanços em tecnologias como a inteligência artificial (IA) e a realidade virtual (RV). Alguns consideram estas tendências nas TIC como tendo potencial para liderar uma nova Revolução Industrial. Como uma empresa líder em tecnologia, a Fujifilm encontra-se posicionada para se tornar uma importante força criativa nas TIC e para impulsionar a sua própria onda de inovação.

Esta posição vantajosa não apareceu repentinamente do nada. Com a aplicação da aprendizagem automática* a ficheiros enormes de fotografia digital, a Fujifilm desenvolveu o Image Organizer, uma tecnologia de análise de fotografia capaz de identificar automaticamente o que as pessoas observam, como as melhores fotografias num conjunto de imagens. A tecnologia TIC integrou também o desenvolvimento do SYNAPSE VNA da Fujifilm, um sistema de arquivo integração clínica que permite armazenar e gerir centralmente filmes e imagens de diagnóstico, permitindo partilhá-los numa instalação médica ou entre várias instalações. A Fujifilm melhora continuamente as suas tecnologias TIC, utilizando-as para criar uma vasta gama de produtos e serviços.

Para acelerar as iniciativas TIC da empresa, a Fujifilm criou o Gabinete de Gestão Estratégica TIC em Outubro de 2016. O objetivo é simples mas abrangente: elevar as TIC da Fujifilm ao próximo nível, adicionando valor aos produtos, serviços, métodos de negócio e processos de fabrico actuais e, simultaneamente, criando outros completamente novos.

*A emulação dos processos naturais de aprendizagem humana por computador, com o objetivo de melhorar as capacidades de análise, etc.

Aplicar a informática dos materiais a grandes dados de compostos químicos

Entre muitas importantes iniciativas TIC na Fujifilm, prevê-se que a informática dos materiais venha a ter uma influência especialmente forte nos futuros produtos e serviços da empresa. Uma nova abordagem no desenvolvimento de materiais com base na análise de grandes dados, a informática dos materiais pesquisa vastas quantidades de dados para materiais que exibirão as propriedades pretendidas em produtos específicos. Este método pode mesmo ajudar a otimizar a combinação de vários materiais numa fórmula para obtenção das caraterísticas de desempenho necessárias.

Ao longo de décadas, cumprindo a sua missão original no desenvolvimento e produção de película fotográfica, a Fujifilm desenvolveu películas policromáticas, monocromáticas, negativas, reversíveis e instantâneas numa grande variedade de aplicações. Por sua vez, o desenvolvimento destes produtos químicos levaram a Fujifilm a investigar e a desenvolver um vasto número de produtos químicos em mais de 100 categorias diferentes, incluindo acopladores, sensibilizadores, agentes antidescoloração e tensioativos. Este trabalho de I&D permitiu à Fujifilm acumular uma vasta base de dados de produtos químicos. No século 21, esta base de dados continuou a crescer a um ritmo rápido porque a Fujifilm diversificou os seus negócios e tornou-s líder em materiais altamente funcionais, produtos de cuidados da pele, produtos farmacêuticos e medicina regenerativa.

Enquanto, antigamente, os dados de materiais experimentais e analíticos eram geridos por várias unidades de negócio da Fujifilm, atualmente, são organizados numa base de dados da empresa, para que possa ser acedida convenientemente por todos os funcionários da Fujifilm e analisada automaticamente pela IA para identificação de materiais com as propriedades desejáveis. Ao trabalhar para tornar real este sistema eficiente, a Fujifilm procura reduzir o tempo necessário para a realização de testes laboratoriais e lançar produtos avançados no mercado com maior rapidez.

Um exemplo de um produto da Fujifilm que pode beneficiar deste sistema é o fotopolímero, que torna possível a formação de padrões de circuito numa placa de silicone ou outro substrato na produção de semicondutores. A Fujifilm está atualmente a desenvolver a IA que pode calcular automaticamente os parâmetros de desempenho de uma fórmula de fotopolímero com vários materiais. Na indústria de semicondutores em crescimento rápido, a capacidade de apresentar antecipadamente a potenciais clientes oferece uma vantagem significativa à Fujifilm. Assim, a Fujifilm está já a tornar a informática dos materiais uma realidade.

TIC com coração

À medida que a Internet das Coisas (IoT) continua a desenvolver-se rapidamente, a Fujifilm continua na linha da frente. Por exemplo, a película do sensor EXCLEAR da Fujifilm para painéis táteis é um material importante que torna possível o controlo tátil em smartphones, tablets e noutros dispositivos. À medida que a IoT avança, a EXCLEAR pode ter uma aplicação ainda mais ampla: a integração desta película em artigos quotidianos pode tornar o controlo tátil mais abrangente, permitindo simultaneamente a recolha e a análise de dados sobre o movimento humano para um ambiente de utilização personalizado e mais centrado nas pessoas. Os dispositivos e os aparelhos podem literalmente aprender a responde aos estilos de utilização individual das pessoas.

A Fujifilm também está a desenvolver as tecnologias TIC para benefício dos operadores de sistemas médicos e pacientes. A recolha de dados de funcionamento em tempo real pode ajudar a prever e a impedir problemas no equipamento. Paralelamente, os sistemas avançados com funcionalidade TIC podem distinguir problemas decorrentes do desgaste normal e de erro do operador. Estes dados podem ser comunicados à I&D e utilizados para produzir protocolos de manutenção preventivos e sistemas com a funcionalidade contra falhas mais robustos. O objetivo final será sempre sistemas médicos à escala humana que estejam preparados para trabalhar em condições reais.

A Fujifilm está a otimizar as TIC avançadas para gerar experiências acessíveis, de fácil utilização e confortáveis. Afinal, a fotografia é uma química avançada transformada em memórias insubstituíveis. Com o objetivo de adicionar valor à vida diária das pessoas e à sociedade em geral, a Fujifilm vai continuar a desenvolver tecnologias que impulsionem a inovação!

Conteúdos relacionados:

Também poderá gostar:


Powered By OneLink