QuickSnap: filme com lente
Um mundo em que todos podem apreciar a fotografia!

Em 1986, a Fujifilm lançou a FUJICOLOR QuickSnap, a câmara descartável desenvolvida para captar fotografias bonitas facilmente. No primeiro ano do produto, a Fujifilm vendeu mais de 1 milhão de unidades e o produto tornou-se um sucesso a nível mundial. Então, como apareceu esta câmara inovadora?

Derrubando a sabedoria convencional: colocando uma lente no filme

De regresso aos anos 80, mesmo uma câmara compacta e relativamente barata tinha um custo de aproximadamente 240 dólares, tornando-a uma compra importante para o consumidor médio. Nem as câmaras da altura apresentavam um funcionamento particularmente fácil: o utilizador tinha que selecionar o filme adequado à câmara, colocá-lo corretamente e semi premir o botão do obturador para focagem. Não se encontrava disponível uma câmara de alta qualidade verdadeiramente fácil de utilizar.

Antes de iniciar o desenvolvimento da QuickSnap, a Fujifilm fez um estudo de mercado que indicou que 70% dos consumidores sentira já a frustação de terem perdido uma fotografia importante pela ausêncai de uma câmara à mão. A Fujifilm pensou que uma câmara com um custo de aproximadamente 6 dólares pudesse ser adquirida em qualquer lugar e que permitisse e oferecesse boas fotografias seria bem sucedida. Assim, começou o desenvolvimento da QuickSnap.

Como seria possível transformar uma câmara de 240 dólares numa câmara de 6 dólares? Reduzir o custo de produção da câmara padrão estava fora de questão. Após muitas discussões, a equipa de desenvolvimento teve uma ideia que despertou ao conhecimento convencional: Por que não colocar uma lente no próprio filme? Esta abordagem radical conduziu a uma grande simplificação do design da câmara: enquanto uma câmara padrão continha cerca de 1000 peças, a QuickSnap tem apenas 30.

O objetivo do produto era permitir que um maior número de pessoas sentisse a alegria e a satisfação de tirar fotografias sem uma câmara cara. O conceito de desenvolvimento residia numa câmara de fácil utilização, passível de ser adquirida a qualquer momento e em qualquer lugar.

*A 168,5 ienes por dólar, uma taxa de câmbio aproximada em 1986.

Um design com um pensamento inovador em todas as peças

A grande simplicidade do design do obturador da lente e do mecanismo de enrolamento da QuickSnap exigiu à Fujifilm o desenvolvimento de inúmeras tecnologias inovadoras. Por exemplo, a Fujifilm criou uma lente de plástico de alto desempenho, porém, económica e selecionou o plástico flexível ideal para o corpo da máquina. Apesar de tirar fotografias com a QuickSnap não exigisse mais do que apontar a câmara e premir o botão do obturador, a estrutura simples tinha de oferecer resultados fotográficos notáveis em várias situações. Como exigiu um elevado nível de pensamento inovador em cada uma das peças, a QuickSnap, em vários aspectos, foi considerada a câmara mais importante da altura.

Uma câmara concebida como filme

A Fujifilm não concebeu a QuickSnap como uma câmara, mas como uma película fotográfica. Além dos pontos de venda de fotografia, os consumidores podiam adquirir a QuickSnap através de canais anteriormente indisponíveis às câmaras standard, incluindo lojas de conveniência, quiosques de estações de comboio, lojas de lembranças para turistas e vending machines. Depois de utilizar o filme interno, e não o removendo, o consumidor devolvia a câmara completa numa loja de fotografia, que revelava o filme e entregava as fotos e os negativos ao consumidor.

Rapidamente, a Fujifilm adicionou melhorias ao produto, como a funcionalidade estroboscópica e a resistência à água, enquanto o filme de maior desempenho oferecia uma qualidade de imagem superior. Como resultado, a QuickSnap foi um êxito a nível mundial e ajudou a criar novos estilos de vida ao tornar a cultura fotográfica acessível para todos. Ainda hoje apreciada mundialmente, a QuickSnap vendeu até hoje mais de 1,7 mil milhões de unidades.

Uma abordagem proativa ao ambiente através da reciclagem

Aproveitando o facto de todas as QuickSnap serem entregues necessarimanete numa loja de fotografia para impressão das fotografias, a Fujifilm criou um sistema próprio de reciclagem de QuickSnaps para minimizar o impacto ambiental. Em 1990, ao criar uma centro de reciclagem, a Fujifilm desenvolveu um sistema de produção que garantia a reutilização e reciclagem integral das QuickSnaps. Por conseguinte, a QuickSnap foi reconhecida como um produto líder no combate aos problemas ambientais, com métodos de produção sustentáveis.

O "Sistema de Produção Inverso" da FUJICOLOR QuickSnap

O resultado de uma insistência na qualidade e no pensamento flexível: QuickSnap

Mesmo na era atual dos smartphones e das câmara digitais, existem ainda muitas utilizações para a QuickSnap - uma câmara leve, económica e fácil de utilizar. A QuickSnap está apta a tirar fotografias onde a eletricidade não está disponível e pode ser utilizada despreocupadamente na praia e outros ambientes onde as câmaras digitais podem danificar-se facilmente. Devido ao seu valor em muitos ambientes fotográficos, a procura da QuickSnap permanece forte até os dias de hoje.

Conteúdos relacionados:

Também poderá gostar de:


Powered By OneLink